segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

Holzweg Cervejaria - Lei da Pureza Alemã

A lei da Pureza Alemã ou Reinheitsgebot (Lei da Pureza da Cerveja), surgiu em 23 de Abril de 1516 e foi promulgada pelo Duque Guilherme IV da Baviera, criando assim uma das leis de alimentação mais antigas do mundo.
A legislação previa que somente poderiam ser utilizados para a fabricação de cerveja: água, malte de cevada e lúpulo. A levedura de cerveja não era conhecida na época.
Em 1906 a lei foi alterada e estendida para toda a Alemanha, e após a 2ª Guerra Mundial (com fim em 1945), novos itens foram incorporados:
- Nas cervejas de baixa fermentação foram autorizados o malte de cevada, o lúpulo e a água;
- Nas cervejas de alta fermentação, além de todos os itens acima, foram autorizados o malte de outros cereais, bem como corantes e um número limitado de açucares.
- Por último, deram maior liberdade às cervejas destinadas a exportação.
Devido à regulamentação européia, outros ingredientes são autorizados nas cervejas alemãs, mas a maioria dos cervejeiros alemães continuam a seguir as prescrições do Reinheitsgebot, consideradas garantia de qualidade.

Confira um trecho da Lei:
“- Do dia de São Jorge (23 de Abril) ao dia de São Miguel (29 de Setembro), o Litro não será vendido por mais de dois pfennig do mesmo valor, e o Copo não mais de três Heller (Heller geralmente é meio pfennig).
Se isto não for cumprido, a punição indicada abaixo será administrada.
Se todo cervejeiro tiver outra cerveja, que não a cerveja do verão, não deve vendê-la por mais de um pfennig por Litro.
Além disso, nós desejamos enfatizar que no futuro em todas as cidades, nos mercados e no país, os únicos ingredientes usados para fabricação da cerveja devem ser cevada, malte e água. Qualquer um que negligenciar, desrespeitar ou transgredir estas determinações, será punido pelas autoridades da corte que confiscarão tais barris de cerveja, sem falha.”

0 comentários:

Postar um comentário