segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

A espuma





Antes de abrir uma garrafa, deve-se verificar se no rótulo há a inscrição ''refermentada na garrafa''(bottle-conditioned). Isso significa que a cerveja passou por fermentação secundária na garrafa e, portanto, requer mais cuidado ao ser aberta, pois pode estar sob pressão, o que provocará excesso de espuma.

A espuma é uma parte muito importante das cervejas, pois os aromas são liberados através da evaporação dos gás nelas contido. Todas elas, de qualquer estilo, produzem espuma - algumas mais, outras menos. Entretanto, nem todas retêm o colarinho, característica que depende do estilo. Ao servir a cerveja, deve-se verter vagarosamente o líquido até a metade do copo; em seguida, afastar o copo e completá-lo de maneira a produzir a espuma.

O ideal é um colarinho de dois a três centímetros (mais ou menos dois dedos). Contudo é preciso levar em consideração as características próprias de cada estilo - por exemplo, cervejas estilo Stout e Porter têm pouca espuma, enquanto as de trigo produzem bastante espuma. Em geral, a espuma não deve ultrapassar um terço do volume do copo. Também deve-se evitar consumir cerveja que não produza nenhuma espuma, porque mesmo daquelas das quais não se espera uma produção abundante, um mínimo de espuma é desejável.

Fonte: Larousse da Cerveja

0 comentários:

Postar um comentário